Dicas para sua viagem,  Preparativos de Viagem

Dicas para quem não fala inglês e vai para Orlando!

Olá pessoal! Felicidade em estar aqui com vocês.

Hoje vou falar de um assunto muito legal, e que percebo que é uma das grandes desculpas para alguns brasileiros não irem conhecer a terra da Magia.

“Ahhhh… mas eu não falo inglês”

Gente, isso é balela, parem com isso! É claro que você ir sabendo falar inglês conseguirá aproveitar muito mais e eu indico a todos fazerem aulas de inglês, mesmo que em aplicativos gratuitos, porque inglês é sempre fundamental. Porém, não precisa esperar a formatura no inglês para ir pra Orlando, por favor hein!

Acredito veemente que hoje em dia com tanta tecnologia, tradutores simultâneos você não passará aperto. Mas o que mais me tranquiliza, é que Orlando e Miami em si são cidades que recebem milhares de brasileiros o tempo todo. Eles estão extremamente acostumados com os brasileiros, até demais!

Eu costumo sempre contar e dar risada, mas toda vez que vamos a Orlando quando entramos em alguma loja eles detectam que somos brasileiros e começam a falar em espanhol. Ás vezes – quase sempre – irrita. Rs…

Muitos acreditam que no Brasil falamos espanhol, até um funcionário da Latam no aeroporto de Miami ao ver meu passaporte para despachar malas fez todo nosso atendimento em espanhol. Facilita.

Também não se assustem se encontrarem brasileiros o tempo todo por aí… Eles estão ao redor o tempo todo. Na minha penúltima viagem a Orlando, estava dando uma “olhada” no outlet da Michael Kors…

Uma olhada né?
Esse foto foi inserida contra minha vontade.

Enquanto eu estava dentro da loja do outlet da Michael Kors ao meu redor haviam diversas brasileiras que não sabiam falar inglês, e estavam usando tradutor numa boa. Se viravam no “portunhol” e estava tudo bem. Felizes da vida naquela loja maravilhosa cheia de promoção. Rs….

Naquele dia inclusive ajudei uma mulher que não entendia o que o atendente falou, e se não fosse por mim haveriam outros brasileiros por lá. Entende como não é um bicho de sete cabeças né?

Vamos voltar ao que interessa. Nesse post vou dar dicas para você se virar super bem sem falar inglês por lá, vamos lá. Confiem em mim 🙂

Faça o download do Google Tradutor, e não esqueça de baixar o dicionário em inglês e português para que você consiga traduzir independente de internet!

Sempre que viajo com alguém que não fale inglês, tento ensinar as palavras mais “básicas” ou as frases que eles possivelmente mais usarão, como por exemplo: Não falo inglês, desculpe, com licença e se pessoa se desenvolver um pouco melhor, ensino a falar aonde é o banheiro, a pedir em restaurantes “vou querer um deste” e aí aponta para o cardápio Rs….

Essas frases podem ser memorizadas ou anotadas no celular, mas tenham sempre em mãos um tradutor no celular!

  • AEROPORTO / AVIÃO / IMIGRAÇÃO
Fotografia retirada da internet – Imigração

Bom, quando você embarca no Brasil com destino aos EUA as comissárias são brasileiras então você não deverá ter problemas. Mas ao descer do avião siga o fluxo… Rs…. Primeira parada: Imigração!

Para resumir – porque é assunto para outro post – se você desembarcou em Miami deverá dirigir a um “toten” da Imigração, claro que, nele você tem a opção de responder todas as perguntas… Dependendo de alguns fatores você será liberado sem precisar passar pelo controle manual ou sairá na sua ficha “PROCEED TO MANUAL CONTROL” e aí você se dirige a um guichê. Em Orlando ainda não existe tais totens e você deverá obrigatoriamente passar pelo guichê e conversar com o agente de imigração.

Se você for com alguém no grupo que fale inglês, ótimo, eles são compreensivos e deixarão a pessoa te acompanhar, inclusive a maioria das famílias passam junto pelo controle manual. Se ninguém falar inglês, você tem duas opções: tente memorizar algumas frases para responder ou solicite que ele chame alguém que fale português ou um espanhol: “Could you please call someone who speaks Portuguese or Spanish?”.

Em geral, eles farão perguntas como: da onde vem, para onde vão, quantos dias de viagem, trabalho ou turismo, no que trabalham no Brasil, quanto de dinheiro trouxeram para viagem, que dia retornam, aonde ficarão hospedados…

Depois que ele dizer “WELCOME TO AMERICA” você agradece e vive a magia dos Eua… 🙂

Bom, passada a Imigração é hora de pegar as malas certo? Você deve procurar a “BAGAGE CLAIM” que significa a sua esteira de bagagem, e procurar o visor escrito sua cidade de partida, ou se você conseguir verificar no visor do aeroporto a numeração da esteira, ou até mesmo pode pedir para comissária de bordo, visto que chegando nos EUA as mesmas serão brasileiras!

Vamos a umas palavras-chave para aeroporto…

flight reservation: reserva de voo / visa: visto / air ticket ou airplane ticket ou flight ticket: passagem aérea / airport: aeroporto / airline: companhia aérea / departure: partida / arrival: chegada / baggage ou luggage: bagagem / carry-on bag: bagagem de mão / boarding pass: cartão de embarque / customs declaration: documento de declaração à alfândega / immigration control: controle de imigração / immigration officer: fiscal de imigração / baggage claim area: área de recebimento de bagagem

  • ALUGUEL DE CARRO

Depois das malas, se você for alugar um carro deve dirigir-se a área de locação de carro: CAR RENTAL. Entendo que é um momento temido para muitos mas bola pra frente. Com a reservas em mãos, cartão de crédito e CNH entregue para atendente, explique que não fala inglês, e deixe no tradutor as frases que você tem vontade de perguntar – hoje em dia o tradutor até “fala” o que você escreve.

Claro que já passei por momentos em que nem eu estava entendendo algumas situações, por exemplo quando fomos a uma concessionária americana para ver uma peça de um carro… Claro que eu não ia saber o nome daquelas peças em inglês, mas o atendente foi tão educado que até digitou no meu tradutor. Então, não tenha vergonha!

Aproveitando… a Meu Mundo Disney possui diversos parceiros de locação de carro que te atendem em PORTUGUÊS e te recebem na saída do aeroporto, sem precisar se locomover para a área de locação de carro, além do mais, você pode pagar em espécie na retirada do carro e depois não ter um ataque do coração ao ver a fatura do cartão de crédito, sem falar das surpresinhas na fatura. Muita comodidade e carros novos, sem filas depois daquele voo cansativo. Solicite seu orçamento! 🙂

  • HOSPEDAGEM

Aqui é ainda mais tranquilo, chegue com reservas nas mãos e passaporte, faça o Check In, esteja com cartão de crédito para utilizar como caução e utilize daquele esquema do google tradutor caso precise, e claro, avise que você não fale inglês. Ou ele vai falar em espanhol, ou ele vai te respeitar e tentar fazer mímicas e etc Rs….

Hotel é tranquilo né pessoal, depois do check in não tem muito o que se preocupar com inglês. Existem hotéis que fazem “Check Out Express”, debitam no seu cartão se você consumiu e você sequer precisa dirigir-se até a recepção.

  • PARQUES

Pra mim, essa é a parte mais fácil… e feliz! Rs…

A Disney tem diversos funcionários que falam português e inclusive são brasileiros, sempre que você precisar solicite a um Membro do Elenco (Ou Cast Members) por alguém que fale português.

Ao chegar no parque, procure o “PARKING” – estacionamento – você passará pela cabine e o atendente apenas falará o valor, então você pode consultar prévia a viagem e entregar, sem precisar conversar nada… Atualmente o preço dos estacionamentos está em US$25,00.

Ah, não esqueça de prestar atenção: “Have a Magical Day”- Tenha um dia mágico… Minha frase favorita, dá vontade chorar. Rs

Você deve seguir o fluxo, dirigir-se até um “WILL CALL” caso você precise trocar seu ingresso eletrônico por um físico, e é tranquilo. Entregue o ingresso, seu passaporte e está tudo bem… Não haverá problemas aqui, confie na Disney!

Depois é só você seguir o fluxo, acompanhe os horários e agendamentos de Fastpass pelo App da Disney que possui a função em Português.

Uma curiosidade, no Epcot na atração Spaceship Earth, em que você entra em um carrinho com um monitor, você tem a opção de selecionar português e ir escutando tudo em português… Demais né?

  • RESTAURANTES
A conta, por favor!

Talvez você tenha dificuldade de compreender o cardápio, mas nada que o tradutor não te ajude. Depois de decidido o que vocês desejam pedir, diga a frase: “I WOULD LIKE…water/orange juice/cheeseburgues…PLEASE” – Eu gostaria… de uma água, um suco de laranja, um cheeseburguer…Por favor”.

Lembrando que as “TIPS” são as gorjetas, e não são de bom tom recusar gorjetas… E para pedir a conta você pode falar “THE BILL PLEASE” ou “THE CHECK PLEASE”. 🙂

Existem os restaurantes “Quick Service” que são geralmente fast food ou serviço de balcão em que você levanta, pede e busca sua comida. Já os restaurantes de mesa, ou seja, com garçons, geralmente a la carte, são chamados de “Table Service”.

Pessoal, espero ter ajudado um pouco vocês e mostrado que não é um bicho de 07 cabeças… Você vai conseguir se virar, e para tudo existe o tradutor… Então, tirem esse pré-conceito e não deixem de conhecer esse lugar maravilhoso, uma cultura diferente, e um país enriquecedor!

Sou apaixonada pelos EUA, e aprendemos muitíssimo por lá. São momentos únicos e inesquecíveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat